sábado, 14 de abril de 2018

Peso dos recordes do défice...

A redução do défice é vantajoso na progressão económica, de um País, nesse ponto, com lucidez, todos estamos de acordo, o verdadeiro problema depara-se, quando encontramos algumas fragilidades, na Saúde e na Educação, que a par, com a Justiça, são os pilares da Nação.
Neste contexto e com a redução do défice, como fundo, temos que nos precaver de posições extremas, mas valer às necessidades vigentes.
No sector da Saúde e Educação, temos uma Esquerda (BE e PCP) com uma visão, sem metas e preocupações, no seu sentido ideológico.
PSD/CDS debatem-se, por uma campanha eleitoralista, esquecendo a seu caminho, enquanto governo, “ enfraquecer para privatizar”. Ficando sempre a pergunta, como estaríamos, se continuassem a governar.
Centeno e este governo, mudaram a óptica económica a seguir, a fragilidade do País impõem, uma carga fiscal desmedida, embora mais equitativa, da do anterior governo, pode e deve, perante resultados vigentes, ser rectificada, mas com a prudência aconselhada.
Portugal não precisa é de bater recordes no défice, pondo com isso, novamente em causa, a dignidade das famílias.

Sempre português
VitalBicho