segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Banco público é o que PSD/CDS não quer

Penso que Portugal tem espaço e é conveniente ter uma Banca privada e uma Banca pública
Dado às características e situação de Portugal, penso ser suficiente, um Banco público, neste caso a Caixa Geral de Depósitos.
(Não obstante o problema vigente, do Novo Banco, que se deve procurar, uma solução com menos prejuízo, para os contribuintes)
O anterior governo PSD/CDS, sempre nos fez acreditar, na impossibilidade de uma recapitalização da CGD, por o estado, hoje com essa recapitalização, em aberto, resta-nos pensar, ou mesmo concluir, que essa retórica, provinha de interesses políticos, ou mesmo pessoais, para a sua privatização…
A importância de termos um Banco público, torna-se necessário diferenciado, para um estado de Direito, muito mais essencial, depois de vermos, o anterior governo, alienar alguns dos pilares da Nação.
Demonstrado a possibilidade e aprovado a recapitalização, a oposição, como tem demonstrado ao longo desta legislatura, entra no processo de destruição, tentando a todo custo, tapar a sua incompetência, ou interesses ocultos.
O caso Centeno e Domingues, necessário ser esclarecido, não tem a dimensão, nem política, nem estrutural, para a recapitalização, que esta oposição de política “terra queimada” lhe impõe.
Na minha opinião Mário Centeno, não sendo um político astuto, tem demonstrado competência e mesmo com os percalços encontrados, tem -nos levado a resultados, muito satisfatórios.
Muito se tem que fazer, neste caminho, perder tempo, com “tricas” como diz Manuela Ferreira Leite, é desviarmos do essencial e seguir o jogo destrutivo da oposição.
Sempre português
VitalBicho

 VitalBicho E Portugal- Google +
Comentários das notícias dos jornais e diversos