quinta-feira, 6 de julho de 2017

Longe de um País seguro..

A triste realidade, que recentemente deparámos, com incêndios incontroláveis e o roubo em Tancos, “ Portugal não é um País seguro”.
O facilitismo e poupanças, na prevenção, acumuladas por sucessivos governos, derivado da debilidade e incompetência, com alguns jogos de bastidores, fizeram agora o despertar, para uma dura realidade.
O desaire chegou, pouco adianta pedirmos demissões, quando o erro está, nas políticas de base, claro que é necessário, apurar responsabilidades, mas essas levar-nos-à, a uma corrente, iniciada no Século anterior.
A prudência nas acusações mútuas, por culpas acentuadas, neste e no anterior governo e a necessidade de um consenso, em políticas de prevenção e segurança, para longo prazo
Preciso agora, de por mãos à obra, “apanhar os cacos”, fortalecer estruturas, aprendendo a lição.
Nessa acção de reestruturação, é que poderemos avaliar, a competência do governo, ou incompetência…
Assim como a oposição, ou aposta na política “de mau dizer” ou “arregaça as mangas” e diz presente

Sempre Português
VitalBicho